Na imagem de Nossa Senhora Aparecida “há algo de perene para se aprender”. 
“Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe” – (Papa Francisco)

Com a comemoração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida no rio Paraíba do Sul, São Paulo, o Papa Francisco autorizou e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) instituiu o Ano Mariano para o Brasil, de 12 de outubro de 2016 até 11 de outubro de 2017.

Nesse período nossos olhos se fixam na Mãe e é tempo de celebrar, lembrar, agradecer a intercessão materna.
O Brasil é abençoado pela sua Padroeira que olha com misericórdia todos os filhos e filhas que recorrem ao seu amor e a proteção do seu manto sagrado.

Esse Ano Mariano é um momento para uma maior evangelização com Maria ao mostrar seus exemplos de amor, alegria, confiança, fé em Cristo.
Sua presença é viva e ela está pronta para interceder por nós, derramar graças e estimular cada vez mais a oração, acolher ao irmão, ter caridade, ser solidário. Isso impulsiona o fiel a reaprender a ser cristão hoje, ter atitudes semelhantes à Mãe.

Nossa Senhora acolhe Jesus e nos acolhe, basta pedir sua presença.

Indulgência Plenária

Um ano para receber indulgência orientada pelo Papa. Indulgência é o perdão diante de Deus, dos pecados já perdoados quanto à culpa, que o fiel pode obter ao realizar certas condições estabelecidas.

Papa Francisco concede indulgência plenária para as pessoas “verdadeiramente penitentes e impulsionados pela caridade” nesse tempo de graças da Igreja do Brasil.

Os fiéis poderão alcançar indulgência plenária durante o Ano Mariano sob as seguintes condições:
– Confissão sacramental
– Comunhão eucarística
– Oração na intenção do Santo Padre, o Papa Francisco
– Peregrinação à Basílica Nacional de Aparecida ou a alguma paróquia dedicada a Nossa Senhora Aparecida

Texto Vanessa Lima – Equipe de Liturgia Santuário das Almas